Guia prático para passear com o seu cachorro

Todo mundo nasce sabendo passear com cachorro. No momento em que sabemos andar, usar o polegar e temos alguma capacidade muscular (de preferência maior que o dog que será levado) estamos aptos, certo? Mais ou menos. É por isso que você deveria checar esse guia para passear com o seu cachorro com muito mais tranquilidade.

1 – Alguns cachorros são fortes e apressados

Se o seu cachorro é muito mais forte que você, é importante conversar com ele para não ter problemas com isso. Adestre-o para que os passeios sejam mais tranquilos para você e para ele. Os puxões podem machucar a região onde a coleira está segurando e também o seu braço, já que esse tipo de exercício (puxão de cachorro rs) é zero apropriado.

Uma dica que pode amenizar essas situações  é ir passear de skate ou bicicleta:

Skateboarding Cruising GIF by EchoBoom Sports - Find & Share on GIPHY

Se você não achou que a ideia acima é apropriada, uma guia retrátil pode ser uma boa ideia, dá uma olhada aqui, aqui e aqui.

2 – As pessoas acham que seu cachorro é público

Raramente alguém pergunta se pode pegar na Zelda. Eu não ligo que outras pessoas peguem e ela também não. Mas se isso é um tipo de intimidade um pouco esquisita para você, prepare-se porque tem muita gente que agarra dogs alheios na rua (sério!). Como nem todo dia eu estou com vontade de interagir com as pessoas (fazer o quê, né?), invento umas mentirinhas. A minha clássica é falar que a Zelda morde (na real ela só lambe rs).

Se o seu cachorro não for sociável e estranhar pessoas, sempre avise e fique de olho.

Certa vez eu estava com a Zelda no meu colo num bar e me distrai conversando com uma amiga. De repente, senti que ela estava tremendo. Quando me virei vi que ela estava tremendo de raiva e meio que rosnando baixinho. A bichinha estava se segurando para não avançar em uma criança que estava cutucando o focinho dela! Imagina se ela morde o dedo da menina?

3 – Cachorros podem ser imprevisíveis

Cuidado! Nunca deixe a chave da moto na ignição por motivos de:

Scooter Dog Driving GIF - Find & Share on GIPHY

O que eu quero dizer com isso: coleira sempre! A não ser em cachorródromos, amarre seu dog. É mais seguro para ele e para o mundo todo. Mas eu confio no meu cachorro! Ok. No seu você confia, mas e nos outros?

4 – Cuidado com o sol

O verão é uma delícia, mas o sol esquenta o asfalto e isso pode machucar as patas do seu cachorro. Na dúvida, sempre sinta a temperatura do chão durante o passeio. Se estiver muito quente, não prossiga.

Usar sapatinhos é uma péssima ideia.

5 – Hidratar é preciso

Essa dica independe da temperatura. Qualquer passeio um pouco mais longo do que sair só para o seu dog fazer xixi e cocô já pede uma aguinha. A Zelda tem uma garrafinha parecida com esta aqui, mas às vezes eu saio com uma garrafa minha mesmo e faço o seguinte: fecho a garrafa sem apertar de um jeito que escorre água quando eu viro de lado. A Zeldinha já aprendeu a beber assim.

6 – Saquinhos sempre!

Não precisa nem falar que é obrigação recolher o cocô todas as vezes, né? A Zelda faz cocô de 2 a 3 vezes por passeio. Como eu sei disso, sempre saio prevenida. Às vezes, eu fico segurando o saquinho de cocô por um tempo para economizar saquinhos. Fazer o quê, né?

7 – Fora pulgas!

Eu juro que já vi gente falando que não sai de casa com o cachorro porque tem medo que ele pegue pulgas e carrapatos. Gente, isso é um absurdo. Enclausurar um bichinho é uma coisa bem grave, nunca faça isso. Para proteger seu cachorro desses parasitas há vários antipulgas e carrapatos. A Zelda usa o Seresto e nunca pegou nada. Antes ela usou esse aqui de gotinhas e o Bravecto que é mastigável. Todos funcionaram super bem. Eu escolhi usar a coleira porque é a opção que protege por mais tempo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *