O que é Pet Friendly?

Pesquisando no Google ou traduzindo ao pé da letra, “Pet Friendly” é o que se diz de espaços que são amigáveis aos pets. Bom, se a gente parar por aí, temos um conceito um pouco vago, né? Ser amigável deixa margem para interpretações distintas. Pode parecer simples, mas eu lhes digo: não é. Vou começar com uma historinha breve baseada em fatos reais.

Quase todo domingo, eu e a Zeldinha saímos para tomar um café da manhã antes de ir para alguma praça ou parque. Não é regra ser no domingo, mas essa coisa de pegar o dog, comer e depois ir brincar por aí é uma coisa que faz parte da minha rotina. Para escolher onde eu vou comer eu SEMPRE pesquiso no Foursquare – o app tem o filtro “permite cães” que me ajuda bastante (ou não). 

Um domingo desses, eu e a Zeldinha saímos para uma padaria nova (pra gente) e super bem avaliada, chama Julice Boulangère. Depois de conseguir parar o carro nas ruas desputadíssimas de Pinheiros, chegamos lá e pedimos uma mesa e o que ouvimos foi: “bom dia, nós temos 2 mesas disponíveis. Você pode deixar seu cachorrinho aqui na entrada”. Zeldinha. Na entrada. Sozinha. 

Eu sempre fico meio chateada quando a Zelda não pode entrar. Não só pelo inconveniente de procurar outro lugar, eu levo meio pro pessoal, confesso. Mas a questão não é essa, a questão é: o que é ser pet friendly, afinal?

Eu cheguei à padaria porque alguém tinha escrito no Foursquare que “cachorros são bem-vindos”, o que eu interpretei como “pet friendly”. Mas não era. Um lugar Pet Friendly permite animais junto com os seus donos. Se o estabelecimento tem um “cachorródromo” onde você pendura o seu animal como se fosse uma bolsa, então, ele não pode ser chamado Pet Friendly, mesmo que tenha tido a preocupação de colocar água do lado de fora (o que é bem simpático, claro).

Deixar o cachorro preso longe do dono é qualquer coisa, menos amigável. Amigável é o Paribar que me sugeriu uma mesa na área coberta porque choveria (ao invés de só esperar que eu fosse embora com a chuva, já que estava nas mesas externas por causa do dog). Sabe quem é amigável também? O Bra.do com seus petiscos; o Alto da Harmonia com o menu canino; Frida&Mina; Coffee LabCaiubier e outros que eu estou sempre postando no Instagram do 4dogs  (segue lá para descobrir mais lugares como esses!).

E no final das contas, não culpo o lugar que não gerencia suas redes sociais e deixa que as pessoas se confundam. Acho que as pessoas ainda não estão acostumadas com essa coisa “dog friendly” ou “pet friendly” aqui no Brasil. São Paulo já é muito melhor do que Recife nesse quesito (só consigo citar Recife porque eu não conheço tão bem outras capitais a ponto de julgar), mas ainda não somos como a Suíça, onde os tutores até registram seus dogs (existe uma taxa de 100 francos suíços por ano, a “Hundesteuer”, Imposto de cão), recebem um número de registro feito pela polícia que ainda oferece cursos de cuidados de treinamento.

Bom, mas essa é uma outra história. Enquanto isso, sigo contando para as pessoas o que é Pet Friendly e tentando espalhar essa cultura por aí.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *