E se o seu dog ficasse na casa de um herói?

Herói é aquela pessoa que faz algo que você não conseguiria e que pode salvar a sua vida. Os heróis são lembrados pelos grandes feitos no mundo, e para quem tem um dog, alguém que cuida dele quando você não pode, é facilmente lembrado por um feito heroico. Esse é o principio básico da Dog Hero, uma rede de pessoas que se disponibilizam para cuidar de animais de estimação quando o dono está ausente.

Dog Hero, antes de ser uma alternativa mais econômica em relação ao hotelzinho, é uma opção que pode ser muito mais tranquila para o seu dog – principalmente para aqueles que tem tutores viajantes. Descobri isso na prática – a Zeldinha já tem um “hero” fixo, já foi recebida por ele duas vezes – e também na teoria, em um evento organizado pelo pessoal da Dog hero em que hóspedes e anfitriões se reuniram para se conhecer e aprender um pouco sobre o comportamento dos dogs com a médica veterinária Andressa Gontijo (fundadora da My Pet’s Nanny). Ela nos explicou todos os benefícios da hospedagem domiciliar.

Andressa trouxe a profissão de pet sitter para o Brasil, entende tudo sobre comportamento animal e deu algumas dicas para quem pretende deixar o dog com um pet sitter, do Dog Hero ou qualquer outro.

post

Essa foto foi tirada em um evento da Dog Hero 🙂

Benefícios da hospedagem domiciliar

– Em casa (na sua ou na do anfitrião) o seu dog fica mais à vontade e não muda muito a rotina. Diferente do hotelzinho onde o tempo para brincadeiras normalmente é calculado e os dogs ficam entre o pátio e a jaulinha 🙁

– O serviço de hospedagem com uma pessoa é personalizado, enquanto num hotel é em série, para vários cachorros.

– Com um pet sitter (ou dog hero), você pode explicar todas os detalhes sobre os hábitos do seu animal.

Dicas para receber ou hospedar – porque receber um animal em casa nem sempre é uma tarefa fácil

– Se você vai deixar seu dog com alguém ou receber um cachorro em casa, converse sempre sobre as manias do animal (morde sapatos, late quando ouve a campainha, morde a patinha, não gosta de crianças etc). O anfitrião precisa saber t-u-d-o.

– A rotina do animal é super importante: come em horários específicos ou tem sempre comida disponível? Faz xixi em casa? Dorme na cama? Come petiscos?

– Não se esqueça de falar sobre a personalidade do animal: se é manso, agitado, brabo, nervoso, ansioso etc.

– A saúde do animal precisa ser conferida – vale inclusive pedir para o hóspede mostrar a carteira de saúde com vacinas e vermifugação em dia.

E, afinal, como funciona?

No Dog Hero, você se cadastra no site para ser um anfitrião ou para ser hóspede (dá pra ser os dois também). Depois, se você for hóspede, é só buscar por anfitriões com disponibilidade para a data de quando você irá viajar. Vale marcar um encontro antes pra não ir de cara deixando seu dog com alguém – eu fiz isso e a minha experiência foi super positiva. A Zeldinha adora o Thiago e a Lila, dog dele.

preço, por ser mais baixo do que o de hoteizinhos também é um fator que tem atraído muitas pessoas. Claro que o valor de serviços pet sempre variam muito de acordo com o lugar em que você busca. No Dog Hero o anfitrião decide o preço. Eu paguei R$35 por noite quando usei o serviço (lembrando que uma parte vai pro DH), bem menos do que os R$60 que tinha orçado com um hotelzinho. E o que vale mais a pena? Pesquisar, perguntar e sempre tentar descobrir a melhor opção para você e para o seu dog.

Saiba mais aqui.

— Este post não é um publieditorial.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *