Sobre viajar com dogs – PARTE I

ANTES DO EMBARQUE!
De vez em quando, a gente vê uma notícia desagradável sobre pets e embarques aéreos e se revolta. Na semana passada, tivemos mais uma notícia triste de um animal perdido, acompanhada de declarações absurdas. Quem é dono de pet se arrepia só de pensar na situação. Eu já embarquei com a minha cachorrinha várias vezes, por isso vou contar tudo que já passei nos aeroportos e explicar por que não gostaria de repetir essa experiência.

Se o seu dog é de uma das raças abaixo, ele tem restrições para embarque; se não, pode ir direto para “Antes de sair de casa”.
dogs braquicefálicos
Estas raças são braquicefálicas, isto é, tem o focinho achatado e muitos deles sofrem problemas respiratórios. Por isso, apenas a TAM Cargo transporta essas raças, mas somente em rotas 100% domésticas dentro do Brasil.
dogs perigosos
Desde o dia 5 de fevereiro de 2015, estas raças não serão mais transportadas na bagagem dos voos da TAM e LAN por serem consideradas “raças perigosas”. Apenas o serviço TAM Cargo ou LAN Cargo farão o transporte desses animais.

+ A Avianca não transporta animais no compartimento de bagagens. E, certa vez, conversando com um comissário da empresa, ele me disse que achava ótimo que a empresa não o fizesse, pois a experiência era realmente terrível para o animal – o lugar é muito assustador para o seu cão, pois ele fica sozinho, preso, no escuro e ouvindo muito barulho.

Antes de sair de casa
Eu viajei com a Zelda por duas companhias aéreas: TAM e Avianca. As regras são bem parecidas, mas recomendo sempre lê-las quando for embarcar, porque já aconteceu de essas regras serem modificadas durante a minha viagem, isto é, na ida era uma coisa e na volta era outra (!). Confira todos os detalhes: vacinas, atestado sanitário (cada companhia tem um prazo de validade diferente), peso do animal, tamanho da caixa de transporte.

Depois de checar tudo e deixar o seu cãozinho dentro das normas para embarcar, você deverá fazer a reserva do embarque dele – após a compra da sua passagem (nem se preocupe em fazer check in antes, tudo terá de ser feito no aeroporto junto com o seu dog). Fique super atento a esse prazo, pois na última vez em que embarquei com a Zelda o prazo de reserva da TAM mudou de última hora, não tinha a informação no site e eu precisei “brigar” com os atendentes para colocá-la no voo. Além disso, o número de pets por voo é bastante reduzido, e se deixar para última hora, você corre o risco de não ter mais vaga para ele.

Para solicitar o atestado sanitário, marque antes com o seu veterinário uma data próxima à data de embarque. A TAM, por exemplo, só aceita atestados emitidos há no máximo 10 dias, já a Avianca aceita por 30 dias. Eu sempre pego um dia antes do embarque, porque se a viagem for curta, uso o mesmo atestado para ir e voltar – esse atestado normalmente custa o valor de uma consulta. A carteira de vacinas do seu dog também deve estar em dia e a vacina antirrábica precisa ter sido tomada a mais de 30 dias e a menos de 1 ano.

E por fim, a caixa de transporte. Para embarcar com seu dog dentro da cabine do avião, ele precisa ser realmente bem pequeno. A Zeldinha pesa 6kg, cabe na caixinha permitida (25x26x40), mas aquela caixa é tão pequena que não tem como não ser desconfortável. É importante saber que a caixinha do seu dog irá debaixo da poltrona a sua frente. Eu comprei para ela uma caixa de transporte de tecido, mas com base impermeável, porque pelo menos o material é flexível e se ela ficar agitada não irá se machucar.

Aliás, a agitação do seu cachorro é algo que também deve estar na sua lista de coisas para tomar cuidado. Certa vez, na hora de entrar com a Zelda no avião, mesmo dopada (sim, dou calmante) ela se irritou e rasgou a “portinha” da caixa, pois era de um plástico macio. Quando a aeromoça a viu com a cabeça para fora da caixa, disse que não poderia embarcá-la por causa das regras de vigilância sanitária etc. Resultado: eu chorei, implorei e um rapaz que trabalhava na TAM conseguiu aqueles lacres de plástico e me ajudou a vedar a caixa. Para minha sorte, na hora em que comecei a me desesperar, a Zelda dormiu e fingiu que não era com ela.  Foi terrível, achei que iria perder o voo. Portanto, senhores, reforço: a caixa, além de estar dentro do tamanho padrão, não pode deixar nenhuma parte do seu cachorrinho para fora.

Informações
Tam
Azul
Gol

Gente, ainda tem muita informação para compartilhar com vocês. Por isso decidimos dividir este post em 3 partes. Aproveitem e comentem todas as suas dúvidas para que possamos tentar ajudá-los nos próximos posts desta série.
Parte 3 – Desembarque e outras considerações

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *